Meditação ocidental e oriental

Lançamento dos livros de Medicina Integrativa

24 setembro 2016
img_2204_lancamento_livros72

No dia 23 de setembro, tivemos o lançamento da nova coleção de livros da Filosofia Vidya, denominada Tratado de Medicina Integrativa.

Eles apresentam o conhecimento terapêutico do Vidya numa linguagem acessível e didática para você. Foram escritos por médicos com larga experiência na medicina convencional e na medicina integrativa, que conheceram o Vidya, receberam os ensinamentos do Mestre Uberto Gama e transformaram positivamente suas vidas.

Confira abaixo as fotos do evento e reserve já os seus exemplares!

Meditação ocidental e oriental

18 agosto 2016
Dra. Glaucia Barros

Com certeza, você já deve ter ouvido falar em meditação.

Mas, você sabe o que ela realmente significa?

Confira, neste vídeo, um trecho da aula ministrada pela Dra. Glaucia Barros (Mestra Kandhara), no Vidya Ashram, explicando os diferentes conceitos e como entender a essência desta prática milenar.

 

 

Você gostou?

Então, compartilhe este conteúdo e fique de olho em nossa agenda de cursos!

Mestra Gita Responde: Em quanto tempo vou avançar nos ásanas?

4 agosto 2016
Mestra Gita Satyanarayana

Na coluna de hoje, a Mestra Gita vai responder uma dúvida muito frequente de quem começa a praticar:

“Quanto tempo demora para que eu avance nos ásanas (posições psicofísicas)?”

Você, com certeza, já deve ter se perguntado, ao se deparar com alguma posição que sentiu mais dificuldade. Para entender um pouco mais sobre esse assunto da prática, veja a explicação abaixo:

Mestra Gita Satyanarayana

Mestra Gita Satyanarayana

“Sempre comentamos que o primeiro mês de prática é mais desafiador. A maioria dos praticantes que chegam não têm o hábito de sentar-se no chão e, mesmo os que fazem atividades físicas, não costumam trabalhar a coluna como o Sádhana (a prática) o faz. Fora isto, o quadro emocional do aluno também determina seu grau de dificuldade em lidar com o físico – isso porque o estado interno do praticante influencia nos efeitos e benefícios de sua vivência, já que a prática de Raja Vidya Yoga não trabalha apenas o físico.

Porém, é fato que todos percebem alguma evolução na prática durante o primeiro mês. Mesmo após a primeira experiência, os alunos conseguem perceber a diferença de como chegaram na Unidade e de como estão saindo. Ainda assim, é comum questionarem quanto tempo levará para avançarem nos ásanas (posições psicofísicas).

Geralmente, esta pergunta está relacionada ao fato de o aluno querer chegar a uma posição em sua totalidade. No Bhujangásana (posição da cobra), por exemplo, a totalidade do ásana consiste em tocar a cabeça com os pés.  Isso impressiona e leva muitos alunos a almejarem esta totalidade. Mas o tempo que cada um levará para isso depende de pessoa para pessoa. Alguém que tenha histórico de ginástica olímpica ou mesmo ballet pode conseguir este feito rapidamente. Já uma pessoa com a coluna rígida e musculatura tensa terá um percurso maior e precisaria praticar muito mais do que apenas duas vezes na semana.

Mahabhujangásana (grande posição da cobra)

Mahabhujangásana (grande posição da cobra)

Neste ponto, eu pergunto: para quê? Quais os benefícios de se colocar os pés na cabeça? Quem você estará ajudando chegando neste objetivo? Quanto isto vai ajudá-lo em seu dia a dia?

Mais importante do que chegar em um ásana em sua totalidade, é a vivência da prática. É aprender a se conhecer e, devagar, melhorar sua saúde física, mental, emocional. É desenvolver autoconfiança, força, coragem, determinação, dilatação da capacidade de compreensão, dilatação da paciência, aprender a perdoar, aprender a se respeitar, a cuidar do próprio corpo, a purificar o corpo, adquirir melhores hábitos alimentares, eliminar vícios, aprender a não julgar os outros, reconciliar-se consigo mesmo… E estes são alguns objetivos da prática de Raja Vidya Yoga.

Portanto, caro praticante, desapegue do tempo de evolução nos ásanas. Eles serão consequência de seu esforço diário na prática e na vida. Perceba que a evolução acontece o tempo todo, talvez não na velocidade que você gostaria e não do jeito que você gostaria, mas certamente você está evoluindo nos ásanas, a cada prática. Se a evolução estiver lenta ou parecendo estagnada, avalie se você não está resistindo a ela. A resistência que nós mesmos criamos é que nos aprisiona e nos impede de evoluir mais rápido. Se não estiver resistindo, converse com seu Professor. Tenho certeza de que ele conseguirá norteá-lo para que sua experiência na Filosofia Vidya lhe traga mais consciência e crescimento.”


Se você gostou e quer participar, comente no nosso Facebook ou Instagram com #MestraGitaResponde ou mande sua pergunta para vidyanews@vidyayoga.org

Até a próxima edição! 

Mestra Gita Responde: Posições de Equilíbrio

14 julho 2016
Mestra Gita Satyanarayana

mestragita2

Nesta edição, vamos abordar uma das dúvidas mais comuns entre nossos alunos, quando começam a fazer a prática de Raja Vidya Yoga.

“Por que, dependendo do dia, sinto diferença ao fazer as posições de equilíbrio?”

Confira a resposta da Mestra Gita:

Mestra Gita Satyanarayana

Mestra Gita Satyanarayana

Os ásanas ou as posições psicofísicas do Yoga, apesar de trabalharem o físico, não são atividades ou exercícios físicos e, portanto, não são contorcionismo e não têm o objetivo de performance física. Devido às suas características (quando ministrado de forma tradicional), o ásana é um estado de Ser, que reflete o interior do praticante, melhora sua consciência e o conduz no desenvolvimento da percepção de si mesmo. Isso possibilita o autoconhecimento, se o praticante for conduzido por um Mestre autêntico. A primeira percepção do praticante é quanto à ampliação da consciência de seu corpo físico, depois de sua mente e de suas emoções, desenvolvendo e aprimorando o ser humano para o resgaste de sua consciência espiritual.

As posições de equilíbrio são muito perceptíveis quanto à alteração do estado físico, mental e emocional do praticante. Um cansaço maior, uma situação de estresse mental ou emocional nos afeta e isto altera o estado interno de equilíbrio e, consequentemente, afeta o nosso equilíbrio físico. E esta é uma das primeiras percepções de um praticante iniciante. Por isso, essa é uma pergunta frequente em nossas unidades.

Apesar de perceber a alteração de seu equilíbrio em seu dia a dia, é importante que o praticante também perceba que um ajuste em sua respiração e concentração são capazes de restabelecer o equilíbrio. E isso nos deixa mais fortes e confiantes para administrar as adversidades da vida, construindo uma base mais firme e estável; portanto, mais equilibrada.


Se você gostou e quer participar, comente no nosso Facebook ou Instagram com #MestraGitaResponde ou mande sua pergunta para vidyanews@vidyayoga.org

Até a próxima edição! 

 

REVISTA VIDYA NEWS #2

Fique por dentro de
nossas novidades!

Leia Online!